Declaração de IR: saiba a diferença para pessoa física e empresa

Neste artigo você vai ver:

Diferencas Na Declaracao De Ir Pessoa Fisica E Empresa Blog - Quero montar uma empresa

Descubra agora as diferenças na declaração de IR de pessoas físicas e empresas

Conhecer as diferenças na declaração de IR de pessoas físicas e empresas é fundamental para evitar problemas com a Receita Federal

A declaração de IR costuma ser um assunto que gera muita dor de cabeça ao contribuinte. Afinal, são muitas informações, documentos, diferenças de prazos para pessoas físicas e jurídicas, entre outras questões, e as consequências para quem erra na declaração são muitas e prejudiciais ao contribuinte.

Mas não precisa se desesperar, caro leitor. Estamos aqui para ajudar você!

Você tem dúvidas sobre como funciona a declaração de IR para pessoas físicas e para empresas? Então suas dúvidas serão sanadas agora mesmo, pois esse é o melhor guia sobre o IR que você irá encontrar e, nas próximas linhas, vamos provar o porquê.

Quer ajuda para abrir uma empresa ou ter um CNPJ?

A ERJ pode ajudar você na abertura de sua empresa, deixe seus dados e nossos especialistas entrarão em contato.

Quem precisa fazer a declaração de IR?

O Imposto de Renda (IR) é um tributo cobrado pelo Governo Federal que incide sobre a renda das pessoas físicas e pessoas jurídicas. A sua declaração é uma obrigação e é utilizada pelo governo para acompanhar os rendimentos e patrimônios dos brasileiros, verificando se não há nenhuma irregularidade.

Regra geral, todas as pessoas jurídicas precisam declarar o IR. Já em relação às pessoas físicas, alguns critérios precisam ser observados. Veja os principais abaixo:

  • Ter recebido rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 28.559,70;
  • Ter recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;
  • Ter obtido receita bruta anual decorrente de atividade rural em valor acima do limite de R$ 142.798,50;
  • Ter passado à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro do ano-calendário.

É importante destacar que todos esses critérios foram retirados do site da Receita Federal e são referentes ao IR de 2021, tendo em vista que as regras para o IR 2022 ainda não foram divulgadas. Então fique atento às notícias, haja vista que poderá haver mudanças nos limites estabelecidos.

A fim de conhecer todos os critérios da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), você pode clicar no link abaixo:

Como já foi mencionado, a declaração de IR é obrigatória para pessoas físicas e pessoas jurídicas. No entanto, ela apresenta diferenças para essas duas modalidades de contribuintes, e é sobre isso que vamos falar a seguir.

Acompanhe!

Quais são as diferenças da declaração do IR para pessoas físicas e pessoas jurídicas?

A primeira diferença é em relação aos prazos. O prazo para a entrega do IRPF deste ano ainda não foi divulgado, mas geralmente ocorre entre os meses de março e abril.

Já em relação às empresas, a depender do regime tributário adotado, elas podem declarar de forma mensal, trimestral, anual ou por evento.

As alíquotas também são diferentes. Para pessoas físicas, elas são aplicadas de acordo com os rendimentos do contribuinte. Já para as empresas, elas serão aplicadas de acordo com o regime tributário adotado, ou seja, se estão enquadradas no Simples Nacional, no Lucro Real ou no Lucro Presumido.

Para saber um pouco mais sobre como funciona a alíquota do Imposto de Renda de pessoas jurídicas, você pode clicar no link abaixo:

Por fim, outra importante diferença é em relação às deduções. Gastos com educação, por exemplo, que são permitidos quando tratamos de pessoas físicas, não são aceitos na declaração de empresas.

Vale destacar que, seja você pessoa física ou pessoa jurídica, é muito importante contar com o apoio de um profissional contábil para te ajudar com a declaração de IR, pois os problemas para quem não entrega a declaração e para quem entrega fora do prazo ou com erros são graves, e nós vamos mostrar algumas das consequências a seguir.

Quais os problemas de não entregar a declaração de IR?

Quem não entregar a declaração de IR ou entregá-la com erros ou fora do prazo pode ter grandes prejuízos financeiros e problemas jurídicos. Os principais são:

  • Pagamento de multas: em relação a atrasos, as multas podem ser de R$ 165,74 até 20% do imposto devido. Já em relação à não entrega da declaração, podem ser de 75% sobre o valor de imposto devido ou, ainda, em casos de indícios de fraude, a multa pode chegar até 150% do valor do imposto;
  • Bloqueios: como o bloqueio do CPF;
  • Sonegação fiscal: em casos graves, em que seja comprovado o crime de sonegação, você será penalizado com o pagamento de multas e/ou com a detenção, com pena prevista de seis meses a dois anos, podendo ser aumentada. Para saber mais sobre o crime de sonegação fiscal, você pode clicar no link abaixo:

Conte com a nossa ajuda especializada e evite problemas com a Receita Federal!

Como vimos, os problemas de não entregar a declaração de IR ou de entregá-la com erros são graves e podem trazer muitos prejuízos para você e/ou para sua empresa, mas não precisa se desesperar, afinal estamos aqui para ajudar você!

Conte com os nossos serviços de assessoria contábil, fiscal e tributária e entregue o IR de forma devida e dentro do prazo. Os nossos profissionais vão te auxiliar em todo o processo, desde a reunião de documentos e de informações necessárias aos cálculos e ao processo da declaração em si, garantindo uma declaração sem erros, sem burocracia, sem multas e sem dores de cabeça.

Então não perca mais tempo e entre em contato conosco hoje mesmo!

Fonte: Abrir Empresa Simples

CLIQUE AQUI E EVITE PROBLEMAS COM A SUA DECLARAÇÃO DE IR!

Classifique nosso post

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - ERJ Assessoria Contábil e Tributaria

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Design Sem Nome 8  - ERJ Assessoria Contábil e Tributaria

Obrigações fiscais anuais da sua empresa

Obrigações fiscais anuais da sua empresa Em primeiro lugar, no Brasil, há determinadas obrigações fiscais anuais da sua empresa que você precisa se atentar. Entenda mais. Leia também: Uso de PIS e Cofins com novas regras Esqueceu de fazer o IR 2024? Fazemos sua contabilidade internacionalmente Independentemente do porte ou do regime tributário, todas as

Design Sem Nome 7  - ERJ Assessoria Contábil e Tributaria

Como funciona a contabilidade rural?

Como funciona a contabilidade rural? No Brasil, onde o setor primário da economia desempenha um papel crucial, então, entenda como funciona a contabilidade rural. Leia também: Uso de PIS e Cofins com novas regras Falta de contabilidade resulta em quê? Lavagem de dinheiro Ela emerge como uma ferramenta essencial para impulsionar o desenvolvimento agrícola, não

Design Sem Nome 6  - ERJ Assessoria Contábil e Tributaria

Falta de contabilidade é prejuízo financeiro

Falta de contabilidade é prejuízo financeiro Certamente, a contabilidade é a espinha dorsal de qualquer negócio bem-sucedido e, a falta de uma contabilidade eficiente é um prejuízo financeiro. Leia também: Uso de PIS e Cofins com novas regras Esqueceu de fazer o IR 2024? Fazemos sua contabilidade internacionalmente Isso porque sem uma gestão contábil eficiente,

Design Sem Nome 5  - ERJ Assessoria Contábil e Tributaria

Lavagem de dinheiro: como se prevenir?

Lavagem de dinheiro: como se prevenir? A lavagem de dinheiro é uma prática criminosa que envolve a transformação de recursos obtidos ilegalmente em ativos aparentemente legítimos, mas tem como se prevenir? Leia também: Uso de PIS e Cofins com novas regras Esqueceu de fazer o IR 2024? Fazemos sua contabilidade internacionalmente Certamente, no Brasil, o

Coletiva Desoneracao Mcamgo Abr 04062024 9 - ERJ Assessoria Contábil e Tributaria

Uso de PIS/Cofins para desoneração na Folha

Uso de PIS/Cofins para desoneração na Folha O Governo, nesta terça-feira (4), restringiu o uso de PIS/Cofins para desoneração na Folha de Pagamento. Essa medida foi implementada para compensar a perda de receitas decorrente do acordo que preservou a desoneração da folha de pagamento para 17 setores da economia e para pequenos municípios este ano.

Recomendado só para você
Passo a passo de como realizar a transferência de responsabilidade…
Cresta Posts Box by CP